área de acesso restrito
  • continuar conectado
Lembrar minha senha
sem cadastro

Que venha 2018

26/12/2017 | Geral

Apesar de enfrentar uma das mais severas crises das últimas décadas, o setor de transporte público urbano por ônibus encerra o ano com algumas conquistas importantes que, se não solucionam certos desafios históricos, pelo menos preparam o terreno para que novos avanços possam ocorrer no próximo ano.

O saldo é positivo: como demonstrado na reportagem de capa, da Edição nº 30 da Revista NTU Urbano, o setor reage, busca se articular, conhecer e atender melhor seus usuários e projetar um futuro mais promissor. A nova planilha de cálculo dos custos do transporte público, elaborada pela Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), com contribuições técnicas da NTU, veio preencher um hiato metodológico de 20 anos, atendendo a uma das mais antigas aspirações do setor – uma fórmula que permita estipular, de modo transparente, uma tarifa mais justa e equilibrada, que atenda melhor às expectativas dos gestores municipais, usuários e operadores do sistema.

Da mesma forma, a aprovação da PEC 159/2007 na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, que cria a Cide Verde, traz boas perspectivas para 2018. O novo tributo, proposto pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), conta com apoio da NTU; ele incidirá diretamente sobre o transporte individual, mas poderá ser decisivo para o financiamento do transporte coletivo. A proposta foi defendida como “receita extra tarifária socialmente justa” na Carta de Recife, elaborada na 72ª Reunião Geral da FNP, realizada em novembro; a Carta reúne as pautas fundamentais para os municípios e será entregue aos presidenciáveis de 2018. Agora é trabalhar para que a Cide Verde vá à votação no Congresso e se torne realidade.

Na ponta dos investimentos, o Programa Refrota começa lentamente a dar os primeiros frutos, abrindo uma oportunidade efetiva de renovação e modernização das frotas de ônibus. A ampliação do Programa Pró-Transporte, com a inclusão do financiamento de estudos, projetos e planos de mobilidade, e o Programa Avançar Cidades também abrem novas oportunidades de recursos federais para os municípios, para obras como corredores de ônibus e faixas exclusivas.

Em todas essas iniciativas a NTU se fez presente, defendendo os interesses das empresas, dialogando com os entes públicos, coletando e sistematizando dados e informações, e apresentando propostas embasadas tecnicamente. Da mesma forma como vem atuando nas últimas três décadas – celebradas este ano, com o lançamento, em novembro, do livro “NTU 30 Anos”, outro tema desta edição. Disponível no site da NTU, o livro registra a trajetória do transporte público por ônibus no Brasil, contada sob a perspectiva de quem ajudou a construir a história do setor, e resgata conquistas históricas, como a consolidação do vale-transporte.

O ano de 2017 também marca o quinto aniversário da revista NTU Urbano, que chega hoje a um público superior a 10 mil assinantes. Para celebrar, criamos a nova seção “Tecnologia e Inovação”, que traz os últimos avanços em mobilidade urbana.

 

Tópicos
transporte público - NTU Urbano
receba nossa revista
cadastro
Desejo receber periodicamente a revista da NTU